São Domingos do Prata

Cidade de clima agradável, graças a altitude cuja quota média é de 600 metros. A população atual é de quase 18 mil habitantes, São Domingos do Prata é um dos principais municípios da região do Médio Rio Piracicaba.

Sua economia é baseada na agricultura, pecuária e indústria.  A cidade é sede de empresas e indústrias de médio porte, como a Anchieta Alimentos, que distribui seus produtos para diversos estados e uma cooperativa de laticínios, que produz sob a marca DuPrata. A produção agropecuária é responsável por quase 70% do PIB do município.

O Prata, como é carinhosamente chamada pelos moradores, é uma cidade histórica cheia de encantos. Um lugar aconchegante e com um povo muito hospitaleiro. A cultura vive em todos os cantos do lugar.

São Domingos do Prata também é conhecida como uma das cidades mais festeiras da região, graças a festas como o Aniversário da Cidade (Festa de São Domingos) - que acontece anualmente no fim de semana mais próximo ao dia 4 de agosto, quando são realizadas as homenagens ao padroeiro da cidade.

O carnaval do Prata, tido como um dos melhores de toda a região, atrai um expressivo público, das cidades vizinhas e até mesmo de outros estados. Há também as cavalgadas realizadas em cerca de dez distritos e nas agrovilas, sendo no Parque de Exposições da Sede que ocorre a cavalgada mais famosa, viabilizada através de parcerias. Cavaleiros de toda a região se mobilizam para concorrer nos concursos de diversas categorias. E para completar o calendário de eventos, há o Encontro Nacional de Motociclistas, realizado sempre no mês de maio, com o apoio da Prefeitura, atraindo amantes das duas rodas de todos os lugares do Estado e do Brasil.

Para os interessados em turismo, há antigas fazendas a serem visitadas, igrejas históricas, um rico artesanato, muitas cachoeiras, espaço para o voo livre e o motocross.  A cidade possui clubes de lazer e casas de shows. A pedra da baleia é uma grande atração turística.

Há também uma área de lazer localizada na Sede onde é possível fazer caminhadas, andar de bicicleta e realizar piqueniques na Rua Egidio Zanette, Bairro Dona Julietta.

História

O território do atual município de São Domingos do Prata era constituído de densas florestas habitadas pelos índios botocudos. O primeiro desbravador foi Domingos Marques Afonso que obteve sesmaria de terra fértil e convidativa para a atividade agrícola. Após a ocupação e iniciada a exploração do terreno, o desbravador se viu perdido em plena floresta, onde permaneceu vários dias, alimentando-se de frutas e raízes. Sem esperança de se salvar, esperava ser morto pelos índios e animais ferozes.

Imbuído do espírito religioso, gravou seu pensamento em uma raíz de sapoquema, fazendo uma promessa pela intercessão do seu homônimo, São Domingos de Gusmão, que doaria um patrimônio no lugar onde se achava plantada a sua roça de milho. pelo seu esforço e ajudado pela fé, conseguiu chegar são e salvo a sua casa.

Este fato se deu em 1758 e, em 1870, a inscrição na raiz de sapoquema foi encontrada por Severiano Costa Lima e confirmada pelas narrações de pessoas que conviveram com Domingos Marques Afonso. "Aquí passei uma noite às claras, esperando o momento de ser atacado pelos Bugres e pelas onças ou ser picado por uma cobra venenosa. 23 de março de 1758, Domingos Marques Afonso.

Em 1760, Domingos Marques Afonso e Antônio Alves Passos deram início a construção da capela dedicada a São Domingos Gusmão, onde hoje se ergue a Igreja Matriz de São Domingos do Prata, topônimo formado pelo Santo Padroeiro e completado pela alusão ao Rio da Prata que banha a cidade, denominação esta já existente desde a formação do arraial por pessoas que acorreram à região em busca de terras férteis para cultivar. Assim, quem nasce em São Domingos do Prata, denomina-se "Prateano".

O distrito foi criado em 20 de julho de 1843, pela Lei Provincial nº 247, sendo o arraial elevado a categoria de vila, já com o nome atual de São Domingos do Prata. Em 1 de março de 890, pelo Decreto 23, a vila foi elevada à categoria de cidade, criando-se o município que era composto dos seguintes distritos: São Domingos do Prata, São Miguel do Piracicaba, desmembrado do município de Santa Bárbara; Sant'ana do Alfié e Dionísio, desmembrados do município de Itabira, e Vargem Alegre, desmembrado do de Mariana. Pelo Decreto nº 126 de 29-09-1890, voltou o distrito de São Miguel de Piracicaba a incorporar-se ao município de Santa Bárbara.

A sede municipal foi instalada em 1891 pela Lei 45, de 02 de março do mesmo ano, sendo posteriormente criados três novos distritos: Ilhéus do Prata, por decreto de 09 de abril de 1891 e os de Babilônia e Santa Izabel do Prata por Lei Municipal de 06 de junho de 1901, confirmados em sua criação pela Lei 556, de 30 de agosto de 1911. As denominações destes distritos foram mudadas para Marliéria e Juiraçú, respectivamente.

Pelo Decreto 148, de 17 de dezembro de 1938, foi criado o distrito de Jaguaraçú. Pela Lei 1085, de 08 de outubro de 1929, foi criado o distrito de São José do Goiabal. Pela Lei 1058, de 31 de dezembro de 1943, foi mudado o nome do distrito de Vargem Alegre para Vargem Linda. Pela Lei 336, de 27 de dezembro de 1948, foi o distrito de Dionísio, elevado a município e criado os distritos de Cônego João Pio e Juiraçú, integrante do município de São Domingos do Prata. Pela Lei 1039, de 12 de dezembro de 1953, foram elevados a municípios os distritos de São José do Goiabal, Marliéria e Jaguaraçú. Dessa forma o município ficou composto dos seguintes distritos: São Domingos do Prata (Sede), Cônego João Pio, Ilhéus do Prata, Juiraçú, Sant'ana do Alfié e Vargem Linda.

 

Formação Judiciária

São Domingos do Prata é sede de uma comarca do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que foi criada em 13 de novembro de 1891 e instalada em 10 de março de 1892.

Os distritos do Prata atualmente são: Cônego João Pio, Juiraçú, Santana do Alfié, Ilhéus do Prata e Vargem Linda.

 


Galeria de imagens


sidebar:
Widget: Facebook 7:

Facebook