Açucena

 

 
Localizada a 70 Km de Ipatinga, Açucena integra o colar metropolitano do Vale do Aço. 
 

Reporta-se ao ano de 1.824 a primeira “referência Oficial” que se conhece sobre o território do atual Município de AÇUCENA.

A 28 de janeiro de 1.824, sua Majestade Imperial D. Pedro I, ordenou a José Maciel da Costa a criação, por meio de Portaria, um Quartel de 80 (oitenta) praças, no lugar denominado Nack Nanuck (Naque Nanuque), ou Naque Velho. Foi nessa época que surgiram os primeiros colonos, vindos de Serro, Conceição do Mato Dentro e Itabira, que estabeleceram na localidade as culturas da mandioca, milho e feijão e a pesca.

A superfície desse quartel era de 7,200 há, e em 1910 ainda restavam peças do madeiramento das edificações. Não dispomos de documentos que ligam a história desse aldeamento a colonização de Travessão, hoje Açucena.

Por volta de 1860, observou-se a celebração da primeira missa do povoado, então conhecido como Travessão, pelo padre Leonardo Felix Ferreira, vigário da freguesia de Joanésia, à margem do Rio Santo Antônio. Esse local ficou conhecido como praia da Missa, em referência à ocasião.

Dado o desenvolvimento, pela lei estadual nº 2, de 14 de setembro de 1891, foi criado o distrito de Travessão, pertencente a São Miguel de Guanhães (atual Guanhães), passando a denominar-se Travessão de Guanhães pela lei estadual nº 843, de 7 de setembro de 1923.

A denominação anterior, Travessão, foi retomada pelo decreto-lei estadual nº 148, de 17 de dezembro de 1938. O até então distrito, no entanto, foi emancipado com o nome de Açucena mediante o decreto-lei estadual nº 1.058, de 31 de dezembro de 1943, instalando-se em 1º de janeiro de 1944 com áreas desmembradas de Guanhães (sede no ex-distrito de Travessão) e Governador Valadares, constituindo-se pelos distritos de Açucena (sede), Aramirim, Felicina, Gama, Naque e Pedra Corrida.

Pela lei estadual nº 2.764, de 30 de dezembro de 1962, foram criados os distritos de Periquito e São Sebastião do Baixio e pela lei estadual nº 8.285, de 8 de outubro de 1982, foi criado o distrito de Naque-Nanuque. Em 21 de dezembro de 1995, pela lei nº 12.030, foram desmembrados os distritos de Naque, elevado a município, e Periquito, Pedra Corrida e São Sebastião do Baixio, para constituir o município de Periquito. Restam em Açucena, desde então, os distritos de Aramirim, Felicina, Gama e Naque-Nanuque, além da sede.

Açucena ocupa uma área de 811.4973 km2, de território municipal com altitude máxima de 1062 metros. Seu vasto território e servido pela BR 381 com interseção da MG 758 há 34 Km da instalação da fábrica da Cenibra.

Açucena tem limite territorial com os seguintes municípios: Naque, Periquito, Governador Valadares, São Geraldo da Piedade, Santa Efigênia de Minas, Gonzaga, Guanhães, Braúnas, Joanésia, Mesquita e Belo Oriente.

Os municípios de Naque e Periquito juntamente com seus distritos foram emancipados no ano 1997.

O município de Açucena foi elevado a Comarca no dia 16 de abril de 1.950, que hoje engloba os municípios de Periquito, Naque e Belo Oriente.

sidebar:
Widget: Facebook 7:

Facebook