Diretores do CTMAM acompanham prefeita em vistoria do aeroporto

Publicado em 2 de Abril de 2019

Acompanhado de diretores do Circuito Mata Atlântica (CTMAM) e do Vale do Aço Convention & Visitors Bureau (VAC&VB), a prefeita de Santana do Paraíso, Luzia Teixeira de Melo, visitou na manhã desta terça-feira (2), as obras de reforma da pista de pouso e pátio de estacionamento de aeronaves do Aeoporto Regional do Vale do Aço, localizado no município. Luzia pôde conferir, in loco, o andamento dos trabalhos, recebendo boas notícias. A previsão é de que as operações sejam retomadas no final de abril ou início de maio.

Ao lado de Luzia, estavam presentes o diretor de Marketing do CTMAM e presidente do VAC&VB, Rodrigo Vieira Ribeiro, a secretária do CTMAM, Ana Cleide Santos, e a gestora Iolanda Furbino, além de membros do primeiro escalão do governo municipal. O grupo foi recebido pelo superintendente de Infraestrutura Aeroviária de Minas Gerais, Hélio Guerra Borchardt e pela gerente do aeroporto, Khristianne Spinola. Acompanharam a prefeitura Luzia na visita os secretários de Governo, Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Everaldo Ciríaco da Silva; de Obras, Transporte e Meio Ambiente; Luiz Roberto de Lima; e da chefe de gabinete, Neli Gomes dos Santos.

Durante a visita, a prefeita foi informada que a reforma paliativa e o acerto da pista foram concluídos no último final de semana, faltando agora a sinalização horizontal, que deverá estar pronta na semana que vem. Luzia teve também a informação que a Azul - que operava cinco voos diários para Confins antes da suspensão das operações - ja deu seu aval, considerando satisfatórias as condições do novo piso. A próxima etapa será a liberação oficial, que é feita pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), após a conclusão total dos trabalhos.

Satisfeita com o que viu e ouviu, Luzia destacou a necessidade de que o aerodromo retome o quanto antes suas operações. "A volta dos pousos e decolagens é de grande relevância, não só para Paraíso, mas para toda região, proporcionando agilidade e comodidade nos deslocamentos para BH e dai para o restante do país, como era feito antes", comentou. Para Rodrigo Ribeiro, que além de diretor do CTMAM é o atual presidente do VAC&VB, o aeroporto é peça chave no desenvolvimento econômico regional.

"A sua manutenção é fundamental para a possibilidade de atrairmos eventos relevantes para o Vale do Aço. A nossa preocupação é pelo reestabelecimento imediato dos voos e, futuramente a ampliação do aeroporto para o crescimento natural da convergência de turistas", analisou. Também diretora do CTMAM e representanndo o Projeto Turismo no Vale, a Ana Cleide dos Santos, reafirmou que com o aeroporto em pleno funcionamento, "podemos voltar a dar passos mais largos na consolidação do desenvolvimento do turismo na região".


Paralisação
O aeroporto Regional do Vale do Aço está fechado desde o dia 14 de fevereiro, quando a Azul suspendeu os pousos e decolagens de suas aeronaves sob a alegação de que a pista de rolamento encontrava-se em péssimas condições, colocando em riscos suas aeronaves, passageiros e tripulação. Desde então, uma intensa mobilização foi realizada, redundando na realização da reforma por parte da Secretaria de Obras Públicas do Estado de Minas, ao custo de quase R$ 400 mil. Desde então, o jeito tem sido encarar uma viagem até Confins ou ir para Governador Valadares, onde a Azul deslocou alguns de seus voos para o Vale do Aço.

 


Galeria de imagens


content:
sidebar:
Widget: Facebook 7:

Facebook